Porquê (e como) fotografar a própria família no dia-a-dia?

As situações mais corriqueiras do dia-a-dia podem não parecer ser algo muito interessante de fotografar. No entanto, acredito que é aí que os miúdos mais revelam a sua personalidade e são esses momentos que a família, mais tarde, adora recordar. E fotografar esses instantes é algo que vocês próprios podem fazer.

Quando fotografo famílias, seja numa sessão fotográfica mais convencional ou numa sessão documental, apesar de serem os pais a contratarem a sessão, é nos miúdos em quem eu penso mais. As fotografias que faço são para eles, porque sei que no futuro, serão eles serão as pessoas que mais vão gostar de as ver e lembrar de como eram.
Sei isso, porque é exactamente o que acontece comigo hoje, quando olho para as fotografias da minha infância.

E os meus momentos preferidos de fotografar são mesmo os momentos mais corriqueiros do quotidiano, como o vestir os miúdos, a hora da refeição ou mesmo uma simples ida à casa-de-banho. É nessas situações que a personalidade das crianças é mais evidente e serão essas as fotografias que eles mais vão gostar de ver mais tarde.

Por exemplo, as expressões que fazem quando não gostam da comida (e uma eventual birra) ou quando a adoram e a devoram e ficam todos sujos; ou o que fazem quando estão sentados na sanita, pois eles não ficam quietinhos, começam a mexer em coisas que estão ao seu alcance, distraem-se e há alguns que até adormecem; etc.

Mãe a tentar dar comida a criança

E nestes casos, para uma boa fotografia o mais importante é antecipar o que vai acontecer e estar preparado.

Como fotógrafa que acompanha a família no seu dia-a-dia, grande parte do meu trabalho é preparar-me e antecipar esses instantes: observar o comportamento dos miúdos, perceber o espaço para uma boa composição e bom aproveitamento da luz, e antecipar o que vai acontecer.

Vocês, pais, têm aqui uma grande vantagem. Conhecem os filhos melhor que ninguém e já conhecem essas expressões e gestos, e quando é que surgem. Assim, é só prepararem-se para o que vai acontecer e disparar no momento certo. E se, mesmo assim, não resultar, sabem que esses momentos se vão repetir, e oportunidades não faltarão.

Querem saber mais sobre como fotografar o dia-a-dia da vossa família? Subscrevam a newsletter (formulário em baixo) e tenham acesso a conteúdo incrível (prometo!) e também receberão de oferta um mini-ebook com esta e outras dicas.

 

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

*
*